Como se aposentar com 1 milhão

Tempo de leitura: 3 minutos

Muita gente sonha com a famosa aposentadoria. Principalmente quem sempre trabalhou duro para realizar seus objetivos e construir um futuro sólido e confortável. Mas, ainda, são muitas as questões que pairam pelo ar. Por exemplo: como se aposentar?

Com a atual reforma proposta na previdência social, a dificuldade para obter este benefício e a falta da cultura de poupança são fatores negativos. Por isso, muitas pessoas estão procurando alternativas para não depender unicamente do INSS para essa finalidade.

Quero me aposentar com boa qualidade de vida

Temos que ser realistas ao planejar nosso futuro. Deixar de imaginar um cenário pessimista é ingenuidade. A questão é que, daqui para frente, a situação de quem planeja se aposentar pode piorar cada vez mais. E, para isso, teremos que garantir nosso futuro de outras formas, sem depender do governo.

Mas o quão cedo preciso me preocupar? Quanto mais cedo, melhor! O sentido de começar a planejar a aposentadoria cedo é que quanto mais cedo você se planeja, melhor irá se aposentar. Afinal, quer qualidade de vida maior do que poder pagar todas as despesas da casa e ainda ter dinheiro para fazer qualquer coisa que desejar, de forma planejada, sem ter que trabalhar mais por isso?

Como acumular o meu primeiro milhão?

Na acumulação deste patrimônio, seu maior desafio será o tempo. Por isso, a dica de começar o quanto antes é muito válida.

Quanto mais cedo você começa, menor é o valor que você precisa economizar mensalmente para obter esse resultado. Imagine que está pensando em se aposentar com 55 anos, mas agora está com 45, concorda que seu aporte tem que ser alto o suficiente para atingir sua meta?

Exemplo prático

Para acumular R$ 1 milhão aos 52 anos de idade, uma das formas seria a seguinte:

  • Começar aos 18 anos de idade
  • Guardar R$ 1 mil por mês durante o período de 34 anos
  • Sem aplicação inicial

Tem como se aposentar mais cedo? SIM! Essa estratégia é apenas uma de várias. Tudo depende do quanto você pode economizar e em quanto tempo.

Efeitos juros compostos

Existe algo que vai nos ajudar ainda mais neste processo: os juros compostos, que nada mais são do que os juros que incidem sobre os juros nos investimentos. Isso irá criar uma bola de neve positiva, fazendo com que você receba um rendimento cada vez maior.

Que tal calcularmos como seria nossa renda vitalícia? Dividindo a taxa de juros real de 5% ao ano por 12, teríamos uma rentabilidade de, aproximadamente, 0,41% ao mês.

Supondo que R$ 1 mil de aplicação mensal por 34 anos em um investimento de rentabilidade real de 0,41% ao mês, nos totalizaria exatos R$ 1.020.803,50, com o mesmo rendimento de 0,41% ao mês receberíamos de volta R$ 4.185,30 de renda mensal. Isso é só o rendimento, sem tocar no pouco mais de R$ 1 milhão que você teria acumulado.

E se por acaso você achar que 5% de taxa real pode ser um exagero, pense que a taxa de juros atualmente está em 12,13% ao ano e o IPCA (índice que mede a inflação) está em 4,76% ao ano. Subtraindo a inflação da taxa de juros, teremos o resultado de 7,37% ao ano, e se tirarmos o Imposto de Renda, também (com a alíquota de 15%), teríamos um rendimento real e líquido de 6,26% ao ano.

Portanto, fique tranquilo. É claro que esse cenário pode mudar no longo prazo. Isso é mais um motivo para você começar já.

Se você quiser entender alguns dos investimentos que podem ser utilizados para atingirmos esse objetivo (e vários outros). Entre em contato com a Clínica do Enriquecer e conte com auxilio para diversificar suas aplicações para proteger seu dinheiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *